sábado, 26 de fevereiro de 2011

Resenha #5

A Luneta Âmbar - Philipe Pullman

Sinopse: Will é o portador da faca sutil. Ele prometera ao pai, no leito de morte, que iria entregar a lâmina terrível ao Lorde Asriel. Está se aproximando uma guerra, a maior guerra de todos os tempos, e a lâmina é a única arma que pode render o inimigo. Um forasteiro num mundo estranho, Will começa sua jornada perigosa. Mas como pode cumprir a promessa quando Lyra, sua corajosa companheira, está desaparecida?


http://1.bp.blogspot.com/_aMXJgFsGh5w/S9OP9lstsoI/AAAAAAAAAAw/G6vUw36WhrA/s1600/A+Luneta+Ambar.jpgResenha:

Vai ser meio difícil escrever essa resenha sem Spoiler, afinal esse é o final e não tem como não falar de personagens e ações que ocorreram entre os dois outros livros. Mas vamos lá...

D’entre os três livros, esse é o que tem o ritmo mais constante, a toda momento temos ação e aventura. E todas as duvidas que você tinha são respondidas na hora certa.

Vamos começar pelo final do segundo livro. Will se encontra sozinho, seu pai que ele tanto procurou está morto e Lyra sua companheira de viagem, e corajosa amiga esta desaparecida.
No primeiro capitulo descobrimos que Lyra foi captura pela Sra. Coulter, e esta sendo mantida em um sono profundo para que não fuja. Enquanto isso, Will agora sabe usar a Faca Sutil perfeitamente e fará tudo para achar sua companheira. Enquanto isso a guerra de Lord Asriel vem se aproximando.

Nessa busca por sua amiga, Will vai conhecer vários companheiros de Lyra que o ajudara. E é ai que temos a volta de um dos personagens mais brilhantes da estória, o Urso de Armadura, Iorek.

E agora a apenas protagonista Dra Malone se torna uma personagem essência quando vai parar em um mundo de criaturas estranhas mais que são as “pessoas” daquele lugar.

Dessa vez a estória, sai do tradicional e quebra mais paradigmas do que antes com a estória da Igreja. Viagem ao mundo dos mortos, traições angelicais e maldades sem limite. E quando chega a hora da guerra, você sendo cristão ou não, você não saberá para qual lado torcer. Eu me peguei surpreso ao pensar que um garoto de 12 anos teria o poder e o dever de acabar com a Autoridade, O Criador ou Deus.

E quando chega o final e tudo se resolve, o autor apela para o lado romântico quando os dois principais personagens se apaixonam e descobre o amor. E se você já gostava dos dois, agora definitivamente você ira ama-los e sofrer com eles ao descobrir que não poderão ver juntos.

Pullman se tornou um dos meus autores preferidos, e sem duvida nenhum vou lembrar dessa aventura em que vivi ao lado de Lyra e Will.
A estória é uma das mais belas, e é contada em um jeito maravilhoso. Personagens que você odiava pela maldade, no final de acabam sendo só mal interpretado e você passa a adora-los.

É bem difícil chegar ao fim de uma estória que você esta gostando muito de ler. Mas A Luneta Âmbar fecha com chave de ouro a trilogia Fronteiras do Universo.

1 comentários:

Pedro Henrique Borges da silva disse...

essa é a minha trilogia preferida!!!Também fiz resenhas no meu blog.A sua resenha ficou ótima, parabéns!

Postar um comentário