sexta-feira, 11 de março de 2011

Resenha #7

O Rei e o Camaleão - C.N. David

Sinopse: O livro compõe-se de duas histórias destinadas ao público jovem e adulto. “O Monge Rei” passa-se em um reino fictício no que se poderia comparar à nossa idade média, época de reis, castelos e lutas de espada. Já “O Camaleão” é uma ficção espacial que conta a história de um agente secreto que tem a peculiar característica de ser um transmorfo. Ambas nos remetem àqueles sábados em que a geração que passou sua infância nos anos oitenta assistia a seriados enlatados e colecionava revistas em quadrinhos.


http://3.bp.blogspot.com/_wik_rmo0Tg4/TK-xy3lA7pI/AAAAAAAAAJ8/ftdGhXf8nwE/s1600/O_REI_E_O_CAMALEAO_1237297723P.jpgResenha:

Christian David foi o primeiro autor a fazer parceria com o Blog, e quando fiquei sabendo que receberia um exemplar do livro “O Rei e o Camaleão” para resenha foi bom demais. Já faz umas semanas que eu recebi o livro, estava já lendo dois livros e depois fui viajar, mas finalmente a resenha saiu.

O livro é dividido em duas estórias “O Monge Rei” e “O Camaleão”, a primeira da conta à vida de um rei que após ter sido derrotado em uma batalha perdi a memória e vai para num convento de monges. Após alguns anos, ele começa a ter sonhos que remetem ao seu passado, e depois de o Mestre do Retiro estar a beira da morte decide contar toda a verdade a Petrus.
E é assim que Petrus descobre que é um rei, e que seu reino e sua esposa estão em perigo já um homem cruel chamado Tirano está em posse de sua coroa. E é com reencontro de velhos amigos, que Petrus monta seu novo exercito para sair em batalha para recuperar o que é seu.

Já na segunda, que se passa num futuro a terra tem uma agencia governamental para tratar de assuntos interplanetários. É ai que conhecemos o transmorfo Meg Knox, que recebe a missão de ir a um planeta que seu atual regente não quer mais aceitar o tratado de paz. E em meio a uma confusão e sua descoberta por uma agente do planeta em questão, Knox vai descobrir que não é o regente quem esta por trás de tudo isso, e sim uma pessoa muito ligada a ele.

As duas estórias são bem curtas mais muito bem escritas e esclarecidas. Gostei muito da primeira por fugir do tema atual, Sobrenatural, e voltar às velhas batalhas travadas com espadas. O livro poderia ser um pouco maior, e explicar o passado dos protagonistas das duas estórias, e principalmente o que ocorreu depois do fim da segunda estória.
O livro tem várias artes, assim como a capa é de pintura a óleo, que é muito bonita e da um diferencial.

Se você quer fugir dos vampiros e dos romances melosos, o livro de Christian David é uma ótima saída.

0 comentários:

Postar um comentário