sábado, 14 de maio de 2011

Resenha #16

Annabel e Sarah - Jim Anotsu

Sinopse: Annabel & Sarah' conta a historia de duas irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Annabel, uma garota cheia de atitude e sarcasmo, não se entusiasma com a ideia de passar um fim de semana com a irmã Sarah, uma garota alegre e apaixonada por moda que mora com a mãe do outro lado da cidade. As coisas se transformam numa viagem à loucura quando mãos surgem de uma TV e sequestram Sarah. Agora, cabe a Annabel unir forças com um lobo detetive particular e encontrar a flor Amor-Perfeito, a única coisa capaz de salvar sua irmã de um lugar onde todos são obrigados a serem felizes.



http://3.bp.blogspot.com/_Z5MSC4zw49k/S_3NOIxHS-I/AAAAAAAABbk/fB5Fuz_zlRQ/s1600/annabel_capa2.jpgResenha:

Recebi o livro no Book Tour da Editora Underworld. Então fui procurar e vi muitas resenhas positivas, e acabei contrariado um pouco depois de ler.


Annabel e Sarah são duas irmãs totalmente diferentes, mesmo sendo gêmeas. Enquanto Annabel é desleixada e respondona e decidiu pintar seu cabelo de preto para diferenciar. Sarah é delicada e educada, deixou seu cabelo ainda loiro e parece uma patricinha. Elas vivem separadas, uma com o pai e a outra com a mãe, e quando ambas vão passar o final de semana juntas, acabam sendo sugadas por uma televisão e indo parar em mundo diferentes.

Sara vai para um mundo que é governado por uma tirana, que faz com que todos os cidadãos sorriam, não importa qual a situação. E Annabel vai para um mundo, em que animais são as criaturas inteligentes. E assim as duas passam por várias aventuras até conseguir voltar para casa.


Eu acabei fiquei perdido lendo esse livro!
1. Os mundos descritos são totalmente infantil. Poderia facilmente comparar com Doctor Seuss, e seus livros como “O gato do chapéu” ou “Como o Grinch roubou o Natal”. Ai então o autor começa a colocar assassinatos, trabalho forçado e a estoria saia dessa temática infantil.

2. O livro é cheio de referencias pop, músicas, cinema, moda que torna uma leitura para o universo adolescente. Ai então vinha personagens que me lembravam de Pipi MeiaLonga da autora Astrid Lindgren, e voltava para o universo infantil.

No total é uma leitura simples e fácil. E mesmo o livro sendo bem curto, a estória se torna grande por ser bem contada.

1 comentários:

Renato Klisman disse...

Hum...
Legal a resenha!
Mas digo que o q mais gostei no livro foi esse fato de ficar entre a infantilidade e uma coisa "mais adulta" hahaha!
Parabéns!

Postar um comentário